Casal português de Aargau acusado de crueldade sobre animais e de falsos testemunhos

Já foi proferida a acusação pelo o Ministério Público de Zofingen-Kulm contra o casal português de Aarburg no cantão de Aargau, na Suíça, que em setembro de 2016 afogou dois cães no rio Aare.

Quando o caso foi descoberto apenas o homem de 37 anos ficou preso, mas agora o Ministério Público acusa também a mulher, de 33 anos, de participação no crime e de declarações falsas.

Para a mulher, o Ministério Público pede uma pena de prisão de doze mêses e uma multa de 2 mil francos.

Para o homem, a pena será comunicada no dia do processo que ainda não tem data.

Em setembro 2016, o casal atou os cães (de 3 e 8 anos) da raça pinscher, com barras de ferro e lançou-os ao rio. Segundo a polícia os animais tiveram uma morte agonizante.

Dias depois o vice-comandante dos bombeiros da localidade, Martin Ryser, ia a passar no local e viu os dois cães no fundo do rio a cerca de três metros da margem.

Segundo a acusação, a mulher é cúmplice do crime por ter instigado o marido a desfazer-se dos cães porque estava farta dos latidos e dos maus cheiros provocados pelos animais. As afirmações falsas de que são acusados resultam de inicialmente os dois terem acusado um irmão e cunhado de ser o responsável pelo crime.

Publicidade

Foto : Local onde foram encontrados os cães

http://www.20min.ch/ro/news/suisse/story/18055849

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos