Um português estrangulou a sua namorada francesa em 2018 quando ela ameaçou enforcar-se no seu apartamento em Sion (Valais). O Tribunal Distrital de Sion considerou-o culpado de homicídio intencional e condenou-o a dez anos de prisão. O emigrante, agora com 36 anos, também foi proibido de regressar à Suíça durante quinze anos. A defesa, que sempre falou de um acidente durante o julgamento de segunda-feira passada, poderá recorrer.

O autor deste feminicídio terá ainda de pagar 20 mil francos por danos morais à mãe da vítima e fazer tratamento psiquiátrico, de acordo com o jornal Le Nouvelliste.

No dia do crime, a vítima tinha reagido mal ao desejo do seu parceiro de a deixar. Ela tinha pendurado uma corda no cimo da escada e atou-a ao próprio pescoço, ameaçando suicidar-se. Na disputa que se seguiu, o acusado apertou a garganta da sua companheira com vigor, antes que ela perdesse o equilíbrio.

Os especialistas não foram capazes de determinar a causa precisa da morte. Pode ter sido devido ao estrangulamento, ao enforcamento ou a uma combinação de ambos os fatores.

A advogada da mãe da vítima, Guérin de Werra, defendeu que “a justiça fez o seu trabalho e sancionou este sórdido feminicídio até à seriedade dos factos”. Já a responsável pela defesa do arguido, Beatrice Pilloud, anunciou que é provável que recorra da sentença.