Remessas para Portugal dos emigrantes na Suíça dispararam

As remessas dos emigrantes portugueses voltaram a disparar. A manter-se este ritmo, caminham para superar largamente os volumes de anos anteriores.

Os dados do Banco de Portugal, publicados com a balança de pagamentos de julho, apontam a Suíça e os Estados Unidos como os principais países de destino de emigração que estão a fazer aumentar as remessas. Juntos, os dois representam cerca de um terço da subida verificada até julho – a Suíça valendo 24,5% e os Estados Unidos 8% dos ganhos neste ponto do ano.

Mas as remessas não estão a crescer em todos os países identificados nas estatísticas do Banco de Portugal. Além de Suíça e dos EUA, as transferências estão a subir em Itália, na Alemanha, no Reino Unido e nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Estão, por outro lado, a cair no Brasil, em Espanha, em França e na Holanda.

Apesar de tudo, a geografia da evolução das remessas não coincide com a evolução da emigração portuguesa. A Suíça, por exemplo, é um dos países que está a receber menos portugueses (-6% no ano passado), tal como França, Alemanha e Reino Unido.

Existe várias explicações prováveis

  • Realização de investimentos em Portugal, como aquisição ou construção de habitação, por exemplo, por parte dos emigrantes.

  • Antes de regressar ao seu país de origem o emigrante poderá transferir os montantes acumulados no país de destino para o país de origem.

    Publicidade

Dados da Suíça

Os dados relativos à Suíça confirmam os dados que existe um aumento dos regressos de portugueses residentes neste país – em virtude de se aproximarem da idade da reforma e das medidas relativas à declaração do património resultantes do acordo (da OCDE) em matéria de transparência fiscal.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos