A situação epidemiológica está a melhorar na Suíça, mas continua frágil. Neste contexto, o Departamento Federal de Saúde Pública comunicou sugestões e dicas sobre como passar a época festiva sem o risco de infectar a família e os amigos.

A chefe da Secção de Controlo de Infecções, Virginie Masserey, disse esta sexta-feira que agora é necessário discutir “francamente” com os membros da família como organizar as festividades. Deve ser possível renunciar ou adiar as celebrações.

Alternativas como a reunião no exterior para um aperitivo ou um passeio na floresta ou num pequeno círculo também poderiam ser consideradas. Dica 3: Planear agora as suas compras de Natal para evitar horas de forte afluência nas lojas e respeitar sempre as regras sanitárias.

Continuar os esforços

Estas dicas serão publicadas a partir de hoje, sexta-feira, nas redes sociais e no website do Estado, informou Virginie Masserey. Outras dicas seguirão nas próximas semanas.

Thomas Steffen, médico cantonal de Basel-Stadt, lembrou que as regras são menos respeitadas em privado do que no trabalho. Pediu à população para continuar os seus esforços, inclusive no ambiente familiar, em particular para tranquilizar as pessoas em risco.

O modelo suíço de combate ao vírus só pode funcionar se a população levar as regras a sério, acrescentou Steffen: “O cumprimento das medidas permitiu-nos ultrapassar a primeira vaga e vemos que é possível inverter a tendência”.

Situação tensa

A situação epidemiológica está a melhorar lentamente, mas ainda está tensa, disse Masserey. Embora tenha tendência a diminuir, o número de hospitalizações permanece elevado. As mortes permanecem estáveis a um nível elevado. A taxa de infecção também permanece elevada em comparação internacional.

Estão também a ser feitos melhoramentos na unidade de cuidados intensivos. Mas as vítimas de Covid ainda ocupam 60% das camas. Cerca de 220 camas estão ainda disponíveis na Suíça.

Neste contexto, as próximas semanas serão “particularmente decisivas” à medida que a época festiva se aproxima, observou Virginie Masserey. Os indicadores não devem permanecer a um nível elevado. É importante ser capaz de reduzir a propagação do vírus para que possamos passar o Natal sem o risco de infectar os nossos entes queridos.