FC Porto à conquista dos Alpes

Este sábado será da Liga Europeia de hóquei em patins (equivalente à Liga dos Campeões de futebol) e a tarefa será exigente para o FC Porto que deverá enfrentar condições pouco habituais. Com os campeões do Mundo Rafael “Rafa” Costa e Gonçalo Alves, a formação da cidade Invicta vai viajar até à pequena localidade de Biasca (TI) para jogar contra a equipa da casa. O jogo é no sábado às 17h00 no Palaroller.

Pavilhão pouco comum

O pavilhão onde joga o RC Biasca é uma estrutura pequena, as dimensões são inferiores às normais (19×38 em vez do habitual 20×40), o piso é em mosaico e a bola salta mais. O pavilhão, com capacidade para menos de 200 pessoas, foi elaborado em forma de tenda. Por essas razões, o FC Porto não poderá contar com um grande apoio como é habitualmente o caso na Suíça. A prioridade será dada aos adeptos do Biasca e em particular a sua barulhenta claque Curva-Est. O recinto não contém bancadas sentadas e os espectadores deverão seguir o jogo de pé em cima de umas paletas.

Para esta temporada o recinto do único clube de hóquei em patins da parte italiana já está equipado com ar condicionado, o que ajudará a suportar o frio, que deve rondar os quatro graus na hora do jogo. Nas últimas épocas, algumas partes do piso ficavam geladas nesta altura do ano.

O pavilhão também não tem balneários, há apenas um “contentor” onde os jogadores se podem equipar. O habitual banho de final de jogo tem de ser feito depois de uma viagem de cerca de dois quilómetros para um estádio de futebol da localidade suíça. Estas são algumas das condições bem diferentes do luxuoso Dragão Arena localizado junto ao Estádio do Dragão.

Campeão suíço

Na época passada, o RC Biasca sagrou-se campeão nacional após vencer o RHC Diessbach na final dos play-offs. Entretanto, o clube perdeu um dos principais responsáveis na conquista do título inédito. O guarda-redes luso Ricardo Figueiredo preferiu regressar ao “inimigo” do outro lado do Gotthard, o RHC Uri.

Publicidade

Reencontro

Se na baliza Ricardo Figueiredo foi deteminante, Alberto Orlandi foi o goleador da equipa. Na terceira época ao serviço do Biasco, o jogador italiano vai reencontrar o seu antigo clube que representou entre 2001 e 2003. Campeão do mundo em 1997 com a seleção transalpina, Alberto Orlandi tem agora 46 anos! No entanto, os seus remates continuam letais para as equipas adversárias.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos