Condenado por violar e bater na mulher em frente dos filhos

Um emigrante português foi condenado, esta semana, por causa de actos occoridos durante cerca de dez anos. O homem de 39 anos queria semper violar a mulher, surda, na frente dos seus quatro filhos.

O emigrante não fala francês, nem a língua gestual, e fazia-se entender com recurso a violência doméstica, nomeadamente quando bebía demasiado.

O terrível clima começou logo após o nascimento do primeiro filho e foi permanecendo. Um dos filhos de 9 anos já tentou abusar da irmã mais nova e teve que ser transferido para uma instituição. para crianças. Um outro filho de 7 anos é muito violento.

Afirmações

Por várias vezes, a mulher deixou o marido antes de voltar sempre. No tribunal de Estavayer-le-Lac, ela explicou que “ele dizia querer mudar e então esperava uma resolução dos problemas”. O marido, detido desde 2017, contestou tudo com ajuda de um intérprete: “Ela só diz mentiras. Eu sei o que fiz. Eu digo a verdade: nunca bati nela.”

O emigrante só reconheceu ter deslocado a orelha de um dos filhos ao levanta-lo. No entanto, ele também afirmou “nunca ter tocado nos filhos”…

Os serviços sociais, próximos da família, garantiram que as acusações são credíveis. Uma das pessoas garantiu ter sido ameaçada de morte. Para isolar a mulher, o homem cortou os cabos do computador e destruiu o cartão SIM.

Julgamento

Publicidade

A Procuradora pediu 5 anos de prisão e 1000 francos suíços de multa. A defesa pediu só 1 ano.

Finalmentemente no julgamento de quarta-feira, o homem foi condenado a 4 anos de prisão e não poderá ter contacto com os filhos e a mulher durante 5 anos. O português também foi condenado a 1000 francos de multa por causa do consumo de drogas. O homem terá ainda que reembolsar dezenas de milhares de francos de despesas e indemnizações.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos