Expulso da Suíça por ter atropelado fatalmente uma à criança

O condutor português que atropelou fatalmente uma criança de nove anos, em 2011 na cidade de Aigle (VD), será expulso da Suíça. O Tribunal federal rejeitou o recurso do emigrante que tinha sido condenado a 20 mêses de prisão homicídio por negligência. A vítima do acidente também era de nacionalidade portuguesa

Sem carta de condução

A carta de condução tinha-lhe sido retirada em 1997. Desde aí, o homem foi condenado várias vezes por conduzir sem carta. No dia do grave acidente em 2011, o emigrante estava ao volante acompanhado de um amigo. Os dois homens tentaram induzir a polícia em erro.

Na divulgação do julgamento, esta segunda-feira, o Tribunal federal rejeitou o recurso.

Sem empatia

Se logo após ter atropelado a rapariga o homem mentiu aos polícias, depois a situação piorou. O emigrante nunca demonstrou qualquer solidariedade com a família da criança falecido. Ele até chegou a se considerar como vítima.

Publicidade

Na Suíça há cerca de 30 anos com a sua mulher, o homem de 56 anos não poderá permanecer no país e terá que pagar os custos do recurso. A juíza considerou que foi preciso a morte de uma criança e uma pena de prisão para o emigrante ter consciência dos actos graves cometidos.

(TF, 2C_76/2018)

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos