Covid-19: Estado suíço antecipa escassez de medicamentos

Alguns medicamentos, sobretudo utilizados pelos pacientes infetados com Covid-19, são cada vez mais escassos. Para evitar a escassez, o Estado suíço criou uma task force para comprar produtos no plano mundial.

A Confederação helvética procura medicamentos em falta à escala mundial comprando-os no mercado internacional, segundo Katrin Holenstein, porta-voz do Departamento federal de saúde pública (OFSP/BAG).

O Estado já tinha iniciado um outro grupo de trabalho no mês de março para se ocupar do registo, da avaliação, do aprovisionamento e da distribuição de produtos que poderiam vir a faltar. Essa task force está ativa há cerca de duas semanas e é formada por especialistas da OFSP e pelo Departamento federal de aprovisionamento económico do país (OFAE), mas também por especialistas externos.

Ao criar essa nova task force, a Suíça pretende dar resposta à escassez crescente de medicamentos e moléculas utilizadas na luta contra o Covid-19. A principal dificuldade reside no facto de os medicamentos faltarem na Suíça, mas também à escala global.

Publicidade

Entre os produtos mais procurados figuram o anestesiantes utilizados durante a ventilação dos pacientes Covid-19 gravemente doentes. Os relaxantes musculares igualmente necessários durante a ventilação e os anti-inflamatórios também são cada vez mais raros. A porta-voz indica ainda a necessidade de antibióticos e antivirais.

A escassez destes produtos está na origem da subida crescente dos seus preços durante as últimas semanas. O facto da grande parte da produção ser proveniente da Ásia complica ainda mais a situação.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos