Este sábado, as autoridades suíças voltaram a realizar uma conferência de imprensa em Berna para fazer um ponto de situação da pandemia no país.

Estabilização da situação

A pandemia regista uma ligeira diminuição do número de casos de coronavírus por dia. Contudo, os suíços não devem parar com os esforços e devem ficar em casa, insistiu Daniel Koch do Departamento federal da saúde pública (OFSP/BAG).

Nos últimos dias, o Estado registou entre 500 e 700 novos casos por dia. “Um número que representa uma ligeira diminuição”, afirmou Daniel Koch.

Pico ultrapassado?

Um dos jornalistas presente Berna questionou se o pico já tinha sido ultrapassado. Daniel Koch considerou “prematuro tirar conclusões precepitadas” e “o caminho ainda é longo” mas “estamos a ir na boa direção”.

Economia afetada

Erich Scheidegger, do Secretariado do Estado à economia (SECO), abordou o recuo de 1,5% do PIB. O responsável considera que a perca da produção suíça será de 25% em vez dos 10% previstos inicialmente no dia 19 de março pelo SECO.

“Mas depende dos setores. A área dos hotéis e da restauração, os números sobem por exemplo até 80-90%”, explicou o responsável do SECO à imprensa.

Festivais

Erich Scheidegger do SECO afirmou que vai “propor medidas ao Conselho federal na próxima quinta-feira”. No entanto, as sugestões não foram divulgadas.

Nos últimos dias, o tema tem sido abordado pelos próprios festivais que pedem ao Conselho federal para os interditar. Assim, a anulação seria de “força maior” e permitiria atenuar os danos financeiros. Com tal motivo, os artistas não são indemnizados. Os dois grandes festivais de verão da parte francesa, Paleo em Nyon e Montreux Jazz Festival, já fizeram propostas nesse sentido e adiaram a divulgação da programação.

Daniel Koch sublinhou ainda que as áreas com grande risco de contágio serão abertas em último fazendo uma alusão às grandes manifestações.