Drama familiar em Payerne

Ontem por volta das 18h30, duas pessoas foram mortas a tiros na cidade suíça de Payerne (Cantão de Vaud). As primeiras informações recolhidas indicam que as vítimas são uma mulher e o filho de origem portuguesa. O autor dos disparos é o homem da mesma família que também morava num prédio perto da estação de comboios.

Segundo informações dos vizinhos que alertaram as autoridades sobre o tiroteio, a família portuguesa costumava se desentender. Depois de disparar entre 20 e 30 vezes, o homem de 49 anos fugiu e a Polícia do Cantão de Vaud mobilizou um grande dispositivo para apreender o autor do crime. A estação de comboios esteve, durante algum tempo, fechada e a polícia controlava as entradas e saídas da cidade de Payerne.

Os dois corpos sem vida estavam nas escadas do prédio, por isso havia cerca de 20 cartuchos no chão nessa parte do prédio por onde os vizinhos também foram evacuados.

Finalmente foi uma equipa especializada em negociações que motivou o emigrante a se entregar às 3h da manhã de hoje. Sobre a arma do crime, o emigrante tinha uma licença autorizando ter armas de fogo em casa porque era praticante da modalidade desportivo de tiro.

Vários emigrantes da cidade suíça contactaram o nosso site para nos dar mais informações. O homem, trabalhador na construção e de origem de Santa Maria da Feira, estaria separado da mulher, originária de Albergaria-a-Velha, desde o início do ano. A família tinha dois filhos e um dos rapazes (de 18 anos) foi uma das suas vítimas.

Publicidade

O porta-voz da polícia do Cantão de Vaud indicou que “estavam presentes na operação entre 50 e 100 polícias”. O homem será ouvido hoje pela polícia sobre os acontecimentos.

[Última actualização às 20h32, 26.04.2018]

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos