Português condenado a 20 anos de prisão por matar a mulher à facada

Esta quinta-feira, o Tribunal criminal de Lucerna (LU) condenou um homem português a 20 anos de prisão por matar a mulher também portuguesa. O homem de 60 anos foi ainda condenado a uma expulsão da Suíça durante 15 anos.

O crime aconteceu nas imediações da estação de Gasshof em Littau (LU) em novembro de 2016, em frente ao restaurante onde a portuguesa trabalhava e onde terá começado uma discussão entre o casal. O agressor, com quem era casada há 30 anos, atingiu a mulher com vários golpes, sobretudo no peito e no pescoço, ferindo também pessoas que tentavam ajudar.

O Tribunal seguiu às exigências do Ministério Públio. Este último pedia uma pena privativa de liberdade para vida e uma expulsão de 15 anos. A defesa do agressor pedia uma pena de prisão de 10 anos e uma expulsão de 8 anos por assassinato. O advogado do homem lembrou que o seu cliente não tinha planificado o homicídio e informou que o homem tem problemas de saúde.

No entanto, os juízes não tiveram dúvidas que o acto foi premeditado. O homem foi muito brutal ao espancar a vítima por 15 vezes. Ele, ainda, foi atrás dela quando ela tentou fugir e continuou a esfaquear a mulher quando ela estava sem defesa no chão.

O homem pretendeu não se lembrar dos seus actos por causa da medicação tomada antes do crime. No entanto, a investigação não confirmou esta afirmação. O homem tomava remédios há vários anos e tinha desenvolvido uma tolerância à medicação. Nenhum excesso foi constatado na investigação.

Publicidade

O Tribunal considera que o marido matou por motivos fúteis : mistura de desejo de vingança, orgulho ferido e inveja, provocados pelo facto de a mulher não o obedecer mais e o ter deixado. O agressor não mostrou qualquer arrependimento, acusando os outros e considera-se como a vítima da situação.

O português deverá dar 50.000 francos e ainda indemnizações a cada um dos seus dois filhos que teve com a mulher assassinada. O Tribunal considerou estar consciente que este valor não compensa o sofrimento dos filhos.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos