Sindicato pede suspensão das obras acima dos 35°C

As grandes canículas podem ter graves consequências nos trabalhadores da construção civil. O aviso foi feito esta semana pelo sindicato Unia. Nos próximos dias, as temperaturas vão subir até aos 40 graus.

A desidratação , as queimaduras do sol ou uma insolação podem provocar problemas fatais. O sindicato exige responsabilidades dos patrões e medidas de proteção que podem levar à suspensão da obra. Segundo o comunicado, a pressão dos prazos não pode colocar em risco a saúdo dos trabalhadores. Cada ano, cerca de 1000 trabalhadores contraem um cancro da pele.

Publicidade

A Unia considera também necessário colocar proteção solar e água à disposição dos empregados. Burna Campanello, co-responsável do setor das Artes e empregos da Unia, considera que o horário de trabalho deve ser adaptado para evitar qualquer atividade do trabalhador durante as horas mais quentes.

Os locais com maior brilho devem ser encerrados acima dos 35 graus. Quando as temperaturas passam os 30 graus, o sindicato aconselha o trabalho à sombra.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos