O Conselho Federal apresentou as suas novas medidas propostas aos cantões, com base no seu “modelo trifásico”. Há a fase de “protecção”, até que as vacinas estejam abertas a todos, a até final de Maio; a fase de “estabilização”, com as reaberturas e até que todos aqueles que querem ser vacinados sejam vacinados (final de Julho); e finalmente a fase de “normalização”.

Alain Berset fala de uma situação “encorajadora”, uma análise que é apoiada pelos números de hoje (1.539 novos casos). “Mas isto não é um apelo para relaxar”, o Ministro da Saúde apressou-se a acrescentar.

Na conferência de imprensa, o Conselho Federal apresentou várias propostas para consulta. Aqui estão as mais importantes:

  • Eventos: 100 pessoas autorizadas em espaços interiores, 300 ao ar livre.
  • Restaurantes: reabertura das áreas interiores no dia 31 de Maio se o número de casos não aumentar.
  • Centros de bem-estar: banhos térmicos e centros de bem-estar podem reabrir.
  • Teletrabalho: A obrigação de teletrabalho é apenas uma recomendação para as empresas que oferecem rastreios regulares.
  • Universidades: O limite de 50 pessoas para o ensino em sala de aula será levantado.
  • Quarentena: já não será obrigatório para as pessoas vacinadas.

As medidas devem ser aceites pelos cantões antes de poderem ser confirmadas. Caso as medidas sejam confirmadas, elas entrarão em vigor no dia 31 de Maio.