Os viajantes que regressam de Espanha terão de se submeter a uma quarentena na Suíça. A Espanha foi acrescentada pelo Departamento Federal de Saúde Pública (OFSP/BAG) à lista de países com um risco elevado de infecção do novo coronavírus. Contudo, as Ilhas Baleares e as Ilhas Canárias não foram integradas. “Outra exceção é dada aos viajantes em trânsito por Espanha durante menos de 24 horas, como por exemplo, os viajantes que atravessam a Península Ibérica no regresso de Portugal”, como referiu Patrick Mathys, chefe da secção de crise na OFSP. Por isso, a medida não tem consquências para os emigrantes portugueses que atravessam o país de carro.

A medida entra em vigor no sábado, ou seja, a partir da meia-noite de sexta-feira, segundo anunciou o Departamento Federal dos Assuntos Internos. A taxa de contaminação para as Ilhas Baleares é de cerca de 43 por 100.000 habitantes e cerca de 6 por 100.000 para as Ilhas Canárias. Existem agora 46 países e regiões na lista de risco.

Guiné Equatorial, Singapura e São Tomé e Príncipe são outros dos países adicionados, esta quarta-feira, à lista de territórios, cujos passageiros necessitam de fazer quarentena aquando na entrada na Suíça. A Suíça retirou o Azerbaijão, a Rússia e os Emirados Árabes Unidos.

Desde do dia 6 de Julho, qualquer pessoa que atravesse a fronteira a partir de um estado ou território com um elevado risco de infecção deve ser colocada em quarentena durante 10 dias. Devem apresentar-se às autoridades cantonais no prazo de dois dias. As autoridades cantonais controlam o cumprimento da quarentena. Actualmente, 16.269 pessoas são afectadas por esta medida.