Esta sexta-feira à tarde, Alain Berset apresentou uma nova estratégia de testes em massa. A Confederação assumirá todos os custos. O objectivo é que todo o país seja alvo de testes em massa, como iniciado no cantão dos Grisões (GR) e numa escala menor noutros cantões, como quando o cantão de Vaud ofereceu testes gratuitos a todos nas estâncias de esqui.

Em breve os testes à Covid-19 poderão ser realizados em casa pela própria pessoa testada. Pelo menos até agora, os autotestes – que possibilitam que qualquer pessoa faça este teste em casa, como faz um teste de gravidez ou como já pode fazer para a infecção por VIH – não estavam incluídos na Estratégia de Diagnóstico da Covid-19.  Alain Berset especificou, no entanto, que ainda é necessário encontrar testes cuja fiabilidade seja garantida: “Ainda nos faltam dados até à data”. “A ideia é que todas as pessoas que o desejem possam beneficiar de cinco autotestes por mês”, disse o Conselheiro Federal na conferência de imprensa.

“Uma escova de dentes que vai mais abaixo”

Estes testes, por outro lado, implicam uma mudança na estratégia global. Deixará de ser possível para as autoridades sanitárias ter uma visão global da evolução da epidemia, uma vez que seria impossível obrigar todas as pessoas que fizessem testes negativos a comunicá-lo, tal como seria impossível enumerá-los a todos. “Por outro lado, uma pessoa com um resultado positivo teria de confirmar o resultado através de um teste PCR”, disse Alain Berset,

A Confederação está a analisar as possibilidades. Em qualquer caso, no dia em que estes testes estiverem disponíveis, serão sem dúvida bem-vindos para todos aqueles cujas narinas tenham sido martirizadas por um, ou por vezes vários, testes PCR. “Os auto-testes são mais como uma espécie de escova de dentes, que vai mais abaixo do que as manchas dos testes actuais”, informou Alain Berset.

Mais testes e menos casos

Embora o número de casos de contaminação tenha estagnado desde do início da semana após ter caído de forma constante, o Conselho Federal quer continuar com a flexibilização das medidas, mas tem de encontrar uma forma de o fazer evitando um ressurgimento do número de novos casos.

O cantão dos Grisões está actualmente a testar a sua população em grande escala. E nos casos em que se podia esperar um aumento dos casos desde que foram detectados mais amplamente, aconteceu o contrário. À medida que os casos assintomáticos podiam ser isolados, foi-se observando gradualmente uma diminuição da contaminação. Esta é a esperança do Conselho Federal: que estes rastreios em massa nos permitam regressar à normalidade mais rapidamente.

Custos para Confederação

As propostas do Conselho Federal são apresentadas aos cantões e ao Parlamento para serem consultados durante uma semana. Se tudo puder avançar, a Confederação assumirá todos os testes a partir do dia 15 de Março, e reservou 1 bilião de euros em custos para a testagem em massa, para além dos custos já incorridos para a estratégia de testes como tem sido até agora.