Emigrante baleado não resiste a ferimentos e acaba por falecer

O homem ficou gravemente ferido após o tiro policial. Foto: Tribune de Genève

Dionisio C. não resistiu aos ferimentos graves após ter sido baleado por um agente policial em Genebra. Chamados ao local por causa de uma caso de violência doméstica, um dos agentes policiais disparou no português que estava em posse de uma pistola. O homem, originário de Viana do Castelo, faleceu no hospital.

Quanto à mulher, também sofreu ferimentos graves e continua hospitalizada. Os dois filhos do casal não estavam no local ao momente do incidente.

Caso raro

Este é um caso raro em Genebra e na Suíça. Normalmente, um agente policial só pode usar a sua arma em casos excepcionais. Em Genebra, é preciso recuar até ao 9 de fevereiro 2016 quando um idoso disparou na mulher antes de ser atingido por um tiro policial no bairro da Servette. No entanto, o reformado não morreu. No 2 de novembro 2013, um escritório de câmbio foi assaltado e houve uma troca de tiros com a polícia sem provocar qualquer ferido. Não há muitos outros casos com tiros policiais e sobretudo com vítimas mortais. A investigação deverá apurar se o polícia agiu em legítima defesa e de maneira proporcionada.

Publicidade

Violência doméstica

No que toca à violência doméstica, é mais uma situação que se junta a muitas outras com portugueses na Suíça. Ainda no ano passado, um caso similiar ocorreu em Payerne no cantão de Vaud. O emigrante fez uso de uma pistola para matar a companheira. No mês passado, um emigrante foi julgado em Lausana por aterrorizar a mulher.

O drama ocorreu num bairro com muitos emigrantes portugueses. Imagem: Google Maps

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos