Emigrante tentou raptar quatro mulheres de Amarante e Lousada

Um emigrante na Suíça espalhou o terror, ontem de manhã por volta das 7 horas, entre Caíde, no concelho de Lousada, e Vila Meã, em Amarante, ao tentar sequestrar quatro mulheres e metê-las na mala do carro, supostamente com a intenção de as violar.

Duas conseguiram esconder-se quando perceberam as intenções do homem de 27 anos, mas as outras acabaram por ser atacadas, embora tenham resistido e conseguido escapar. O agressor ter-se-á justificado com uma noite de copos sem dormir. Foi constituído arguido e está em liberdade, devendo apresentar-se, depois de amanhã, em tribunal.

Primeira tentativa

O suspeito, um emigrante na Suíça que foi voluntário no Exército português, começou por perseguir uma enfermeira, de 22 anos, que se preparava para apanhar o comboio na estação de Caíde, na linha do Douro, em direção ao Porto. A jovem foi abordada de forma inconveniente pelo indivíduo, de tal forma que se assustou e fugiu no carro de uma amiga que passava.

Segunda tentativa

Pouco depois, o emigrante investiu sobre a funcionária do snack-bar da estação quando esta acabava de chegar e se preparava para abrir a porta. A empregada sentiu-se perseguida e fechou-se na cozinha. Só abriu o estabelecimento quando deu conta da chegada de dois funcionários da CP. Com o bar em funcionamento, o jovem “bebeu um café e comeu um pastel de nata. Pagou e foi-se embora”, indicou uma fonte da CP.

Terceira tentativa

Mas o pior ainda estaria para vir. No parque de estacionamento junto ao cais da estação da CP de Caíde, o indivíduo terá sido mais agressivo na abordagem a uma mulher de 35 anos e tê-la-á obrigado a entrar na mala do seu carro. “Ao fugir, a vítima acabaria por rachar a cabeça”, garantiu uma outra fonte ao Jornal de Notícias sob anonimato.

Quarta tentativa

Frustrada a tentativa de sequestro, o jovem, já a caminho de casa, na fronteira das localidades de Mancelos e Travanca, terá feito uma nova investida ao cruzar-se com uma mulher de 50 anos. Primeiro ofereceu-lhe boleia e depois, já ameaçando a vítima com um cinto, coagiu-a a entrar no porta-bagagens da viatura. “Ela ainda chegou a estar dentro da mala, mas com um pontapé acabaria por se libertar”, contou uma testemunha.

Motivações

Aparentemente, o indivíduo pretenderia abusar sexualmente das vítimas.

Publicidade

Com base nas descrições feitas pelas vítimas, uma vez que usou o próprio carro, a GNR acabou por interpelar o emigrante em sua casa, em Vila Meã, na sequência de um alerta lançado pelo posto de Lousada. O suspeito acabaria por se dirigir ao posto para ser interrogado pela Polícia Judiciária, já acompanhado por uma advogada.

Como foi considerada pelo Ministério Público a não existência de flagrante delito e se tinha apenas tratado tentativa de sequestro, o jovem acabou constituído arguido e foi deixado em liberdade. O emigrante foi notificado para comparecer no tribunal na próxima segunda-feira.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos