Jogo com sotaque português em Lausana

Este sábado, o Estádio de La Pontaise em Lausana (VD) vai acolher um encontro entre a equipa da casa e a equipa do AS Mónaco. A grande particularidade desse jogo é o facto de haver muitos portugueses nos dois clubes (12).

Os portugueses do Lausanne-Sport

O FC Lausanne-Sport vai se apresentar com o guarda-redes de origem portuguesa, Dany Da Silva, e quatro outros lusos: Elton Monteiro (que pode estar de saída do clube), Gonçalo Brandão, João Pedro Abreu de Olivieira et Sancidino Silva.

Gonçalo Brandão

Gonçalo Brandão chegou ao Lausanne-Sport na época passada depois de deixar o Estoril.

O central português conta no currículo com duas internacionalizações pela seleção portuguese e está no seu oitavo clube na carreira, depois de passagens por Estoril, Belenenses, Cluj, Cesena, Parma, Siena e Charlton.

Sancidino Silva

Também em 2018, Sancidino Silva assinou pelo clube suíço por duas temporadas. Em Portugal, o jogador luso-guineense de 25 anos representou o Leixões, Arouca e o Benfica B. O jogador representou Portugal nas seleções jovens antes de aceitar o convite para representar a Guiné-Bissau na seleção principal.

João Pedro Abreu de Olivieira

João Pedro Abreu de Olivieira tem a dupla nacionalidade (portuguesa e suíça). É menos conhecido no futebol português porque foi formado em terras helvéticas. Natural de Nyon (VD), o jovem jogador de 23 anos representou a seleção suíça nas camadas jovens. O avançado luso assinou, no 21 de junho de 2018, por três temporadas ao serviço do Lausanne-Sport.

Dany Da Silva

Dany Da Silva é o outro jogador com origem portuguesa que completa a equipa do FC Lausanne-Sport. O guarda-redes de 26 anos foi formado no Team Vaud antes de passar pelo o Yverdon-Sport, FC Le Mont LS, FC Sion e depois regressou ao Lausanne-Sport. Dos jogadores lusos do clube suíço, é o único que sempre jogou em terras helvéticas.

Os portugueses do Mónaco

O adversário de sábado será o AS Mónaco orientado pelo madeirense Leonardo Jardim. A equipa é composta de três internacionais portugueses: Adrien Silva, Gelson Martins e Rony Lopes.

Gelson Martins

Gelson Martins fez a sua pré-formação no Benfica (2008-2010), mas foi com o rival Sporting que o natural de Cabo Verde se formou. Após ter acumulado 45 convocações pelas seleções, ele estreou-se com a principal (AA) em 2016, logo após a vitória lusa no Euro. Um ano antes, ele estava a dar os seus primeiros passos como profissional no Sporting. 140 jogos, 27 golos e 21 convocações mais tarde, o avançado se juntou ao Atlético de Madrid no verão de 2018. Foi do clube espanhol que Gelson Martins assinou com o AS Mónaco em janeiro de 2019, sob a forma de um empréstimo. No primeiro dia do mês de julho, o Mónaco oficializou a contratação de Gelson, desta feita a título definitivo.

Rony Lopes

Rony Lopes é um dos muitos craques da formação do campeonato francês. Formado no Benfica, o brasileiro naturalizado português foi contratado pelo Manchester City em 2011, e depois pelo AS Mónaco em 2015.

Emprestado ao LOSC duas vezes entre 2015 e 2017, e finalmente se juntou ao elenco monegasco no verão de 2017. Autor de uma temporada de alto nível em 2017/2018, sendo eleito o melhor jogador monegasco da temporada pelos adeptos do clube, o jogador ofensivo também começou a escrever sua história agora na seleção principal de Portugal.

Adrien Silva

Nascido em Angoulême, filho de pai português e mãe francesa, Adrien Silva iniciou no futebol no Girondins de Bordeaux. Em 2000, seus pais se mudaram para Portugal, onde ingressou na Academia do Sporting aos 13 anos. Convocado para todas as seleções de base portuguesas, é em 2007 que faz a sua primeira aparição nos profissionais com o seu clube formador. Uma experiência de dez temporadas intercalada com empréstimos ao Maccabi Haifa (2010-2011) e a Acadêmica de Coimbra (2011-2012), mas também marcada por uma colaboração frutífera com Leonardo Jardim em 2013-2014. Adrien tornou-se capitão do Sporting e parte integrante da seleção portuguesa principal em 2014, tornando-se campeão europeu em 2016 e juntando-se ao Leicester em 2018. Emprestado ao AS Mónaco pelo clube inglês até ao final da temporada 2018-2019, Adrien Silva reencontra então o técnico Leonardo Jardim.

Leonardo Jardim (treinador principal) e os seus adjuntos

Leonardo Jardim nasceu na Venezuela, filho de emigrantes portugueses que se instalaram no país, que se restabeleceram na Ilha da Madeira quando ainda era muito jovem. Em 2001, aos 27 anos de idade, iniciou a sua carreira profissional como treinador principal na Associação Desportiva da Camacha, cargo que exerceu durante cinco épocas.

Em consequência do bom trabalho desenvolvido na Camacha, foi convidado para treinar o Desportivo de Chaves, em meados de 2007-2008, liderando o clube nortenho à promoção à Liga de Honra.

No verão de 2009, chega ao comando técnico do S.C. Beira-Mar e consegue atingir outra promoção, desta vez à Primeira Liga portuguesa. Em Maio de 2011, Jardim tomou o comando do S.C. Braga. A 5 de junho de 2012 Jardim celebrou um contrato de dois anos com o clube grego Olympiacos FC. Na época 2013-14, juntou-se ao Sporting CP como treinador da primeira equipa por duas temporadas. Finalmente em junho de 2014, o treinador luso foi apresentado no projeto do AS Mónaco.

Mais um português a caminho do Mónaco?

Fora dos planos de Antonio Conte, João Mário poderá voltar a deixar o Inter de Milão. Depois do empréstimo ao West Ham, nos últimos seis meses da época transata, o médio internacional português tem agora a possibilidade de se mudar a título definitivo para o Mónaco, onde é desejado..

O AS Mónaco está disposto a avançar com 3 milhões de euros por empréstimo, aos quais se junta uma cláusula de 15 milhões de euros que se tornaria obrigatória após o internacional português alcançar alguns objetivos. Os italianos, por sua vez, continuam intransigentes no valor: 25 milhões de euros e transferência no imediato, pelo que a mudança para o principado não se antevê fácil para o médio de 26 anos. João Mário, 26 anos, mudou-se para o Inter de Milão no verão de 2016 numa transferência que rendeu 40 milhões de euros aos cofres do Sporting.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos