Arguido fugiu do tribunal, mas acabou detido e condenado

Na última sexta-feira, um emigrante português foi condenado a três anos de prisão com um deles efectivo. No Tribunal do Cantão do Jura em Porrentruy, o homem foi acusado de abusar de crianças e de violação de menor.

Na primeira instância, o português tinha sido condenado a um ano e meio de prisão com pena suspensa. No entanto, o Ministério público fez recurso por causa do homem não ter sido reconhecido de violação no primeiro julgamento. O procurador queria dobrar a pena (três anos de prisão).

O homem terá também que dar uma indemnização de 10’000 francos à vítima.

Fuga do tribunal

Antes de julgamento esteve em Portugal onde vive, todavia apresentou-se na terça feira no tribunal de Porrentruy.

Publicidade

Contudo, o mediatismo do julgamento aconteceu com a sua fuga do tribunal na terça-feira. O emigrante foi “caçado” pouco depois quando já se encontrava na cidade de Belfort em França.

Na terça-feira em segunda instância, o emigrante aproveitou de uma pausa para fugir. A justiça suíça lançou de imediato um mandato de captura contre o homem. Uma boa colaboração com as entidades políciais francesas permitiu o interpelar em Belfort (França) que se situa a cerca de 30 quilómetros da fronteira entre os dois países. Até à sentença de sexta-feira, o homem teve que dormir na prisão.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos