Português com longo cadastro criminal condenado por diversos assaltos

Emigrante português durante um dos assaltos.
Emigrante português durante um dos assaltos.

Um homem de mais de 53 anos e de nacionalidade portuguesa, que passou metade da sua vida em prisões francesas por vários delitos, vai conhecer as prisões suíças. Autor de três assaltos em Fribourg e Neuchâtel em 2016, foi condenado por roubo, extorsão por salteamento e delitos contra a Lei Federal sore as armas. O Tribunal de Sarine condenou-o, na terça-feira dia 1 de dezembro, a 7 anos de prisão a ser deduzido da sua prisão preventiva desde da sua detenção em março de 2017. Uma vez cumprida a sua pena, o arguido será deportado da Suíça, onde será proibido de permanecer durante dez anos.

Do roubo de rebuçados aos assaltos em ourivesarias

“A minha mãe fazia trabalhos domésticos durante todo o dia, sem fazer face às despesas, e vivíamos num dos piores subúrbios franceses”, disse o arguido em tribunal. “Comecei por roubar rebuçados e a situação agravou-se. Não desculpa os danos que causei, mas explica quem eu sou”.

Em julho de 2016, armado com uma arma falsa, ameaçou os empregados da joalharia Liechti em Friburgo. Depois de amarrar todos menos um deles, forçou-os a ajudá-lo a encher as suas malas com ouro, dinheiro e jóias. Três meses mais tarde, atacou o banco Raiffeisen com um modus operandi semelhante. E em dezembro do mesmo ano, o português sem autorização de establecimento assaltou a joalharia Neuchâtel Bonnet. No ano seguinto, o homem foi detido na estação Cornavin em Genebra.

Publicidade
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on email
Share on pinterest

Outros Artigos