As eleições legislativas portuguesas registaram 21.467 votantes na Suíça. É um número significativemente baixo sendo que havia 146.795 inscritos ou seja a abstenção foi superior a 85% na Suíça!

Nos 14,62% de votantes, há ainda 25,27% de votos nulos e 1,83% em branco. No total houve 15.650 votos não nulos e em branco que representam apenas 10% do número de portugueses inscritos na Suíça.

Estas últimas semanas registamos várias queixas dos emigrantes residentes na Suíça. Deixamos aqui alguns casos que podem explicar a baixa participação efetiva:

  • Muitos portugueses não receberam os envelopes com os boletins de voto, por diversos motivos.

  • Houve falta de informação visto que a maioria dos emigrantes não sabia da possibilidade de fazer um pedido para o voto presencial.

Houve uma dualidade critérios entre os portugueses residentes em Portugal e no estrangeiro. Os emigrantes tinham que dar uma cópia do Cartão de Cidadão. Algo que não faz sentido visto que a carta já vem registada e com todos os dados úteis sobre o votante. O voto já não era completamente secreto segundo muitos emigrantes. Por isso, muitas cartas foram enviadas sem a cópia pedida.

 

 

 

 

 

 

Houve casos nos quais crianças receberam um envelope para votar sem ter 18 anos.

  • Houve envelopes que foram para moradas erradas nunca tendo o eleitor recebido o envelope, sendo o principal motivo o facto de os eleitores terem sido informados que o recenseamento era automático quando na verdade tinham que atualizar as moradas de recenseamento junto dos consulados.

  • Grande parte dos envelopes brancos era demasiados pequenos para conter o envelope verde. Assim sendo, o regulamento prevê voto nulo, mas o problema também é o tempo que demorou para os emigrantes enviar um envelope conforme. Muitos relatam ter “perdido mais de uma hora” para votar.  

  • Houve envelopes que demoraram um mês a chegar ao eleitor sendo previsível que não podiam chegar antes do dia 16 de Outubro (a tempo de serem contabilizados).

  • Houve emigrantes que receberam os envelopes depois do dia 06 de Outubro, data limite para o envio dos votos para Portugal.        
    Em 2019, houve 146.795 inscritos ou seja um aumento de 150% do número de eleitores registados na Suíça.

    Depois dos resultados globais, o PSD e o Aliança comunicaram a situação às entidades competentes.

    O ministro dos Negócios Estrangeiros português admitiu nesta sexta-feira em Paris que há “muitas coisas ainda a aperfeiçoar” no voto por correspondência dos cerca de 1,4 milhões de votantes portugueses que residem no estrangeiro. Após várias queixas das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo e com os votos da emigração contados, Augusto Santos Silva considerou que existem problemas que podem ser ultrapassados.