Após receber centenas de comentários e mensagens sobre o facto de Portugal continental e ilhas (adjacentes) estarem na lista de países de elevado risco, o nosso portal tentou saber mais sobre as razões da inclusão dos arquipélagos.

No início de Julho, algumas ilhas espanholas não foram incluídas na lista quando a parte continental de Espanha foi colocada como zona de elevado risco. Numa comparação entre a situação das ilhas espanholas em Julho e as ilhas portuguesas em Setembro, seria razoável não incluir os arquipélagos da Madeira e Açores. Todavia, isso não aconteceu e não há qualquer exceção.

Contactado o Departamento federal de saúde pública indicou as razões. Ao nosso portal, o porta-voz, Yann Hulmann, informou que “à exceção dos Estados fronteiriços, quando um Estado é colocado na lista, é na sua totalidade”. Assim sendo, isto explica porque a Madeira e os Açores também integram a lista. A Suíça já não usa a mesma metodologia que em Julho.

Yann Hulmann acrescenta ainda que “uma diferenciação não está prevista por enquanto”. Isso deve-se ao facto que a lista não pára de ser alongada e seria mais complicado efetuar controlos do bom cumprimento das medidas de quarentena obrigatória.